()
Política

O caixa oculto do PSL: partido omitiu da Justiça despesas com a campanha de Bolsonaro

(atualizado: 26/11/2019, 9:52) gabriela@vortex.media wilson@vortex.media teo@vortex.media lucas@vortex.media

Documentos internos do PSL examinados pelo Vortex revelam que o partido bancou, sem declarar à Justiça Eleitoral como despesas de campanha, como determina a lei, parte expressiva dos gastos de Jair Bolsonaro à Presidência da República. O presidente repete com frequência que não usou recursos do PSL em sua campanha. Mas a análise do Vortex comprova agora que ao menos R$ 915,4 mil do dinheiro da legenda foram repassados a cinco empresas que relataram ter trabalhado para a campanha dele.

O PSL descreveu ao TSE os valores pagos como gastos ordinários do partido, e não como despesas eleitorais. No entanto, um exame detalhado do Vortex em notas fiscais, contratos e emails internos da legenda - todos anexados à prestação de contas dela à Justiça Eleitoral - demonstra que essa descrição não corresponde à realidade dos fatos.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Apoie o nosso jornalismo para que possamos ajudar a elevar a democracia.

Plano Anual com 30% de desconto.

Plano Mensal.

Plano Gratuito válido por 30 dias.

Já é assinante?

Newsletter

Reportagens exclusivas e as notícias mais quentes na sua caixa de e-mail.

Valorizamos sua privacidade. Nunca enviaremos spam ou compartilharemos suas informações com terceiros.

Assine

O novo modo de fazer jornalismo de que o novo Brasil precisa.

Apoie o nosso jornalismo para que possamos ajudar a elevar a democracia.
Assine Vortex