(Foto: Pedro França/Agência Senado)
Política

Com ajuda do Centrão, reforma dos militares avança

(atualizado: 04/12/2019, 8:55) matheus@vortex.media carla@vortex.media

O Centrão escolhe seus adversários - e os militares não estão entre eles. O grupo de partidos que reúne 220 deputados e está entre os que têm imposto derrotas ao governo na Câmara, não se opôs ao projeto. Assim, a reforma da Previdência da categoria, que inclui a reestruturação da carreira com reajuste salarial e regras de aposentadoria mais brandas em relação ao regime geral, andou rápido. O projeto deve ser votado nesta quarta-feira (05/12) no plenário do Senado.

A estratégia dos parlamentares é evitar desgaste com militares, categoria com ampla representatividade no governo. “A gente preferiu fazer outros enfrentamentos com o Planalto, até porque os ataques ao Congresso normalmente partem da chamada ala ideológica do governo e do próprio presidente, e não dos ministros generais”, justifica um deputado do Centrão.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Apoie o nosso jornalismo para que possamos ajudar a elevar a democracia.

Plano Anual com 30% de desconto.

Plano Mensal.

Plano Gratuito válido por 30 dias.

Já é assinante?

Newsletter

Reportagens exclusivas e as notícias mais quentes na sua caixa de e-mail.

Valorizamos sua privacidade. Nunca enviaremos spam ou compartilharemos suas informações com terceiros.

Assine

O novo modo de fazer jornalismo de que o novo Brasil precisa.

Apoie o nosso jornalismo para que possamos ajudar a elevar a democracia.
Assine Vortex