(Rodolfo Almeida/Vortex)
Política

Saideira #5: Lula e Dilma livres

(atualizado: 08/11/2019, 18:49) flavia@vortex.media

Vortex completa mesversário, mas quem ganhou o presente foi você! Nossa equipe esteve um passo à frente na cobertura dos assuntos mais relevantes, trazendo primeiro o que era realmente importante, sem “diz, fulano”, “rebate, ciclano”. Depois da sequência de eventos sinistros da semana passada, Brasília assistiu à retomada de um menu variadíssimo de assuntos no Congresso Nacional e no Supremo Tribunal Federal, com o pacote econômico e o julgamento sobre o fim da prisão após a condenação em segunda instância como estrelas.

No meio disso, teve a decepção com o fraco desempenho do megaleilão do pré-sal, teve o show de horror da CPMI das Fake News, teve até um preview de #DilmaLivre.

Confira comigo no replay:

Prisão em nenhuma instância
Você viu primeiro no Vortex: O ministro Edson Fachin, do STF, negou pedidos da Polícia Federal para prender a ex-presidente Dilma Rousseff (PT), o ex-presidente do Senado Eunício Oliveira (MDB), o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega (PT) e o ministro do Tribunal de Contas da União Vital do Rego ao autorizar uma nova fase da Operação Lava Jato – cujo nome, Alaska, foi mantido em segredo

A PF argumentava que os alvos poderiam atrapalhar as investigações; a A Procuradoria-Geral da República foi contra. Fachin seguiu o Ministério Público Federal. A PF investiga a atuação de Dilma, Mantega e os emedebistas Eduardo Braga, Vital do Rego, Eunício Oliveira, Valdir Raupp, Jader Barbalho e Renan Calheiros, a partir da delação da J&F. A PF afirma ainda que os senadores do MDB e o ministro do TCU utilizaram um escritório de advocacia, empresas de táxi aéreo, de comunicação e de consultoria para maquiar o pagamento de R$ 22 milhões em propina do grupo J&F.

STF x Congresso
Sim, a prisão após condenação em segunda instância caiu no STF, por 6 votos a 5. Sim, o ex-presidente Lula pode deixar a cadeia – sua defesa estava pronta para pedir a soltura – e esse movimento deve reorganizar os apoios em torno de Bolsonaro em nome do antipetismo. O assunto está longe de pacificado, porém.

Porque iniciativas no Congresso para modificar a lei devem avançar rapidamente. A ideia dos parlamentares é fazer com que duas Propostas de Emenda à Constituição, uma na Câmara, outra no Senado, tramitem paralelamente. A presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado, a senadora Simone Tebet (MDB/MS), pretende colocar o texto em votação nos próximos dias – e, sim, você leu isso antes no Vortex.

Terra de quem?
Apareceu no Vortex primeiro também que o governo Bolsonaro prepara medidas para permitir a exploração de minérios em terras indígenas e fixar o pagamento de royalties para recompensar essas comunidades. Um projeto de lei deve ser enviado pelo Ministério das Minas e Energia ao Congresso ainda este ano. A proposta prevê a regulamentação de leis já existentes, detalhando regras para retirada de minérios.

E por falar em minério, sabe o nióbio de que Bolsonaro tanto fala? O “Vale do Nióbio” não só já existe como fala chinês. Em Goiás, em áreas próximas às cidades de Aruanã, Britânia e Jussara, os chineses avançam em busca de nióbio. Em Catalão, uma empresa chinesa já comercializa o minério.

Toma lá
Adivinha quem contou primeiro que o Palácio do Planalto acertou a adesão do Podemos à base de apoio do governo Jair Bolsonaro no Congresso. Em troca, a sigla ganhará o comando da Secretaria de Mobilidade e Serviços Urbanos, vinculada ao Ministério do Desenvolvimento Regional.

Dá cá
Presidentes de 15 partidos decidiram alterar a Lei Orçamentária Anual encaminhada pelo Executivo para aumentar a verba do fundo eleitoral da campanha do ano que vem de R$ 1,7 bilhão para R$ 4 bilhões. Para evitar críticas sobre sua responsabilidade fiscal, os parlamentares pretendem remanejar recursos das emendas impositivas de bancada para o fundo eleitoral. Pressão dos líderes: quem não aderir à proposta não terá acesso aos recursos do fundo nas eleições do ano que vem, caso seja candidato a prefeito. (Ah, essa você também leu antes no Vortex, tá?).

Acha que acabou? Nada! Tem muito mais coisa no site para você se informar antes e com mais qualidade. E pode dar aquele encaminhar na saideira para amigos que queiram conhecer o jornalismo do Vortex, ok? Até semana que vem!

Newsletter

Reportagens exclusivas e as notícias mais quentes na sua caixa de e-mail.

Valorizamos sua privacidade. Nunca enviaremos spam ou compartilharemos suas informações com terceiros.

Assine

O novo modo de fazer jornalismo de que o novo Brasil precisa.

Apoie o nosso jornalismo para que possamos ajudar a elevar a democracia.
Assine Vortex