Brasília – O Congresso Nacional realiza análise e votação de cinco vetos presidenciais que trancam a pauta ((Marcelo Camargo/Agência Brasil))
Política

Deputados e senadores articulam propostas paralelas para estabelecer prisão após segunda instância

(atualizado: 07/11/2019, 18:06) larissa@vortex.media

Deputados e senadores favoráveis à prisão em segunda instância trabalham para acelerar a tramitação de propostas após o fim do julgamento no Supremo Tribunal Federal. A ideia dos parlamentares é, após a decisão do Supremo, fazer com que duas Propostas de Emenda à Constituição, uma na Câmara, outra no Senado, tramitem paralelamente. Assim, quem conseguir aprovar o texto primeiro mandará a matéria para a outra Casa, acelerando o processo.

Os adeptos da prisão mais célere acreditam que, a partir do desfecho do caso no STF, os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), não coloquem obstáculos ao andamento das propostas. Maia e Alcolumbre mantiveram-se longe do assunto nas últimas semanas, com receio de arranhar a relação com o Judiciário. Os parlamentares acreditam que, após a palavra do Supremo, ambos ficarão mais à vontade para, pelo menos, autorizar os procedimentos para acelerar a tramitação, como a instalação de comissão especial.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Apoie o nosso jornalismo para que possamos ajudar a elevar a democracia.

Plano Anual com 30% de desconto.

Plano Mensal.

Plano Gratuito válido por 30 dias.

Já é assinante?

Newsletter

Reportagens exclusivas e as notícias mais quentes na sua caixa de e-mail.

Valorizamos sua privacidade. Nunca enviaremos spam ou compartilharemos suas informações com terceiros.

Assine

O novo modo de fazer jornalismo de que o novo Brasil precisa.

Apoie o nosso jornalismo para que possamos ajudar a elevar a democracia.
Assine Vortex