Justiça

Fatos, não narrativas: o ceticismo necessário quanto aos relatos genéricos de ameaças aos ministros do Supremo

Diego Escosteguy - há 4 meses

Merecem bastante ceticismo as informações de que o inquérito de exceção tocado por Alexandre de Moraes já produziu 72 investigações graves, encaminhadas à primeira instância. Haveria ameaças de morte e até a existência de uma célula terrorista destinada a promover violência contra ministros do Supremo.

Trata-se de informações gravíssimas e que, se verdadeiras, precisam ser investigadas exaustivamente pelas autoridades competentes. Ninguém em plena posse de suas faculdades mentais há de contestar isso.

Porém, recomenda-se ceticismo especial quanto a essas informações - divulgadas hoje - em face da extrema fragilidade dos fatos apresentados por Moraes no despacho que determinou as ações contra blogueiros, empresários e deputados bolsonaristas. O timing da divulgação é conveniente e fortalece o inquérito de exceção. A gravidade dos relatos genéricos ajuda, politicamente, a afastar dúvidas quanto à legalidade do inquérito.

Vortex ainda está trabalhando numa análise minuciosa desse inquérito e da ação relatada por Edson Fachin que questiona a constitucionalidade desse processo.

No entanto, já está disponível uma versão anotada por mim, com ênfase especial em juízos de fato, do despacho do ministro Moraes. Você pode ler o documento e as anotações aqui (recomenda-se fazer isso num desktop).

Sem entrar no mérito da legalidade do inquérito, um exame detido do despacho e das provas citadas nele aponta para um trabalho policial fraco - e uma decisão cujas sérias medidas cautelares não encontram amparo nas evidências disponíveis. A leitora e o leitor podem conferir se essa avaliação procede.

Como não sem tem acesso mínimo às evidências citadas nos tais 72 inquéritos, e diante do que está disponível, não vejo como confiar acriticamente em relatos genéricos. Isso não elimina em nenhum momento a preocupação com a possibilidade de que os relatos sejam verdadeiros.

Newsletter

Reportagens exclusivas e as notícias mais quentes na sua caixa de e-mail.

Valorizamos sua privacidade. Nunca enviaremos spam ou compartilharemos suas informações com terceiros.

Assine

O novo modo de fazer jornalismo de que o novo Brasil precisa.

Apoie o nosso jornalismo para que possamos ajudar a elevar a democracia.
Assine Vortex