()
Justiça

Análise especial: delação de Sérgio Cabral é um erro

(atualizado: 12/02/2020, 18:17) diego@vortex.media

Alerta de spoiler: a delação de Sérgio Cabral, recém-homologada pelo ministro do Supremo Edson Fachin a pedido da Polícia Federal e sob protesto da Procuradoria-Geral da República, contém relatos de crimes graves, mas não contém evidências sólidas de crimes graves. Os termos da colaboração constituem um roteiro que, salvo atuação espetacular dos investigadores, resultará num filme ruim, de desfecho decepcionante. 

Na delação, Cabral, além de confirmar a miríade de esquemas de corrupção cometidos pela organização criminosa liderada por ele, implica em atos criminosos integrantes do Judiciário fluminense, advogados célebres e empresários até então incólumes na Lava Jato. O que ele disse e tem a dizer provocará muito barulho. Mas, para quem quer resultados substantivos, mediante o respeito ao devido processo legal, com punições exemplares a políticos e empresários corruptos, a coisa não é por aí.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Apoie o nosso jornalismo para que possamos ajudar a elevar a democracia.

Plano Anual com 30% de desconto.

Plano Mensal.

Plano Gratuito válido por 30 dias.

Já é assinante?

Newsletter

Reportagens exclusivas e as notícias mais quentes na sua caixa de e-mail.

Valorizamos sua privacidade. Nunca enviaremos spam ou compartilharemos suas informações com terceiros.

Assine

O novo modo de fazer jornalismo de que o novo Brasil precisa.

Apoie o nosso jornalismo para que possamos ajudar a elevar a democracia.
Assine Vortex