()
Justiça

Juiz das garantias: a garantia de injustiça

(atualizado: 09/01/2020, 12:58) diego@vortex.media

A ofensa começa pelo nome: "juiz das garantias". A primeira objeção é de ordem estética. Fale em voz alta, devagar: juiz (pausa para não dizer "de") das (pausa para não usar o singular) garantias. Que nomezinho feio, valha-me, Deus.

Antes o problema fosse o barroquismo que prevalece na nossa cultura jurídica. Vamos à implicação lógica: e os demais juízes, são o quê? Há alguns exercícios interessantes. Se um juiz não protege as garantias individuais do suspeito (e da vítima, aliás), juiz não é. Assim, podemos expandir o conceito. Que tal criar o deputado das leis? Instituir o presidente do governo? O confeiteiro dos doces?

Conteúdo exclusivo para assinantes

Apoie o nosso jornalismo para que possamos ajudar a elevar a democracia.

Plano Anual com 30% de desconto.

Plano Mensal.

Plano Gratuito válido por 30 dias.

Já é assinante?

Newsletter

Reportagens exclusivas e as notícias mais quentes na sua caixa de e-mail.

Valorizamos sua privacidade. Nunca enviaremos spam ou compartilharemos suas informações com terceiros.

Assine

O novo modo de fazer jornalismo de que o novo Brasil precisa.

Apoie o nosso jornalismo para que possamos ajudar a elevar a democracia.
Assine Vortex