( Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF)
Justiça

Isolado, Toffoli ajustou voto sobre dados sigilosos para mitigar danos

(atualizado: 02/12/2019, 5:31) renan@vortex.media

A cena não é usual. Passava das 20h da quinta-feira (28/11) quando interlocutores do presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, se apressaram em explicar que o ministro proferira na verdade um novo voto ao final da sessão, menos de duas horas antes. 

Por que isso importa?

O julgamento vai fixar o procedimento sobre o compartilhamento de dados sigilosos por órgãos de controle. A decisão afeta uma investigação que envolve o senador Flávio Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro. Contudo, pode ter consequências mais graves, como burocratizar mecanismo de combate à corrupção.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Apoie o nosso jornalismo para que possamos ajudar a elevar a democracia.

Plano Anual com 30% de desconto.

Plano Mensal.

Plano Gratuito válido por 30 dias.

Já é assinante?

Newsletter

Reportagens exclusivas e as notícias mais quentes na sua caixa de e-mail.

Valorizamos sua privacidade. Nunca enviaremos spam ou compartilharemos suas informações com terceiros.

Assine

O novo modo de fazer jornalismo de que o novo Brasil precisa.

Apoie o nosso jornalismo para que possamos ajudar a elevar a democracia.
Assine Vortex