()
Justiça

Após STF derrubar segunda instância, defesa de Lula pede soltura e mira questão eleitoral

(atualizado: 08/11/2019, 17:16) marcio@vortex.media

Com a derrubada do entendimento do Supremo Tribunal Federal que permitiu a execução provisória da pena, a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai pedir nesta sexta-feira (8/11), à Justiça Federal do Paraná, a soltura do petista. A decisão será da juíza Carolina Lebbos.

Agora, a nova batalha da defesa do ex-presidente é tentar anular a condenação para derrubar os efeitos na seara eleitoral. Isso porque a condenação em segunda instância ainda deixa um político inelegível. Com atual condenação, Lula só poderia se candidatar a partir de 2035, quando terá 89 anos.

Lula está preso desde abril de 2018, quando começou a cumprir pena pela condenação no Tribunal Regional Federal da 4ª Região do caso tríplex pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, em investigação no âmbito da Operação Lava Jato. Atualmente, o processo está em fase de recurso no Superior Tribunal de Justiça, que reduziu a pena do petista de 12 anos e um mês para 8 anos e 10 meses de prisão.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Apoie o nosso jornalismo para que possamos ajudar a elevar a democracia.

Plano Anual com 30% de desconto.

Plano Mensal.

Plano Gratuito válido por 30 dias.

Já é assinante?

Newsletter

Reportagens exclusivas e as notícias mais quentes na sua caixa de e-mail.

Valorizamos sua privacidade. Nunca enviaremos spam ou compartilharemos suas informações com terceiros.

Assine

O novo modo de fazer jornalismo de que o novo Brasil precisa.

Apoie o nosso jornalismo para que possamos ajudar a elevar a democracia.
Assine Vortex