(Foto: reprodução colaboração premiada / PGR )
Justiça

Delator diz que mentiu à Lava Jato para proteger Hypermarcas por lealdade

(atualizado: 04/11/2019, 20:00) marcio@vortex.media

Em depoimento ao Supremo Tribunal Federal (STF), o ex-diretor da Hypermarcas (atual Hypera Pharma) Nelson Mello admitiu que escondeu fatos em sua colaboração premiada com a Lava Jato para proteger a empresa e o fundador João Alves de Queiroz Filho. Mello disse que agiu por lealdade à empresa, e não por maldade.

Por que isso importa?

O STF ainda precisa definir o sistema para rescisão dos acordos de delação premiada e se, as eventuais provas de delatores que tiverem entendimentos rompidos, ficam preservadas. Mello atinge vários líderes do MDB e envolve uma das principais empresas do setor de saúde.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Apoie o nosso jornalismo para que possamos ajudar a elevar a democracia.

Plano Anual com 30% de desconto.

Plano Mensal.

Plano Gratuito válido por 30 dias.

Já é assinante?

Newsletter

Reportagens exclusivas e as notícias mais quentes na sua caixa de e-mail.

Valorizamos sua privacidade. Nunca enviaremos spam ou compartilharemos suas informações com terceiros.

Assine

O novo modo de fazer jornalismo de que o novo Brasil precisa.

Apoie o nosso jornalismo para que possamos ajudar a elevar a democracia.
Assine Vortex