(Foto: divulgação PSL)
Justiça

Ação de bolsonaristas contra PSL usa argumentos considerados fracos na Justiça Eleitoral

(atualizado: 04/11/2019, 16:49) spigariol@vortex.media teo@vortex.media

Na tentativa de forçar uma ofensiva do Ministério Público Eleitoral contra o PSL, o grupo político do presidente Jair Bolsonaro recorreu a indícios que já foram considerados irregulares por técnicos do Tribunal Superior Eleitoral. Mas tais argumentos são considerados insuficientes para gerar medidas contra a cúpula do partido, comandado pelo deputado Luciano Bivar.

Por que isso importa?

O grupo político do presidente busca forma de deixar o PSL, preservar mandatos e ainda encontrar uma brecha que permita levar parte do milionário fundo partidário da legenda, que é calculado com base nos deputados eleitos em 2018.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Apoie o nosso jornalismo para que possamos ajudar a elevar a democracia.

Plano Anual com 30% de desconto.

Plano Mensal.

Plano Gratuito válido por 30 dias.

Já é assinante?

Newsletter

Reportagens exclusivas e as notícias mais quentes na sua caixa de e-mail.

Valorizamos sua privacidade. Nunca enviaremos spam ou compartilharemos suas informações com terceiros.

Assine

O novo modo de fazer jornalismo de que o novo Brasil precisa.

Apoie o nosso jornalismo para que possamos ajudar a elevar a democracia.
Assine Vortex