()
Dados

Dados da semana #4: desemprego, cidades sem recursos e voos particulares

(atualizado: 01/11/2019, 16:42)

Essa é uma seleção feita pela Editoria de Dados do Vortex com os principais dados da semana terminada em 1º de novembro. Para sugestões, críticas ou comentários, envie um email para dados@vortex.media.


12,5 milhões
de brasileiros procuram trabalho
Data da divulgação: 31/10/2019

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou na quinta-feira (31) o índice de desemprego para o trimestre encerrado em setembro: 11,8%. O resultado é 0,2% menor do que o período anterior. Segundo o instituto, esse aumento foi puxado pela informalidade. Postos de trabalho sem carteira assinada bateram recorde e chegaram a 11,8 milhões de empregados nessas condições.

Por que isso importa?

O desemprego é um indicador importante de atividade econômica e renda da população. Revertê-lo é uma das principais tarefas do governo. A queda na taxa, segundo o IBGE, reflete um aquecimento típico do mercado de trabalho nessa época do ano.


34,8%
dos municípios brasileiros não se sustentam
Data da divulgação: 31/10/2019

Segundo o Índice de Gestão Fiscal divulgado da Firjan (Federação das Indústrias do Rio de Janeiro) divulgado na quinta-feira (31), nessas cidades a arrecadação não é suficiente para cobrir os gastos com a estrutura administrativa da prefeitura e com a Câmara dos Vereadores. O estudo é baseado em informações fornecidos pelas prefeituras ao Tesouro Nacional.

Por que isso importa?

O dado mostra as dificuldades em gerar recursos dentro dos próprios municípios e reflete a desigualdade de desempenho econômico entre as regiões.


83
praias do Nordeste

Voltaram a apresentar manchas de óleo, segundo levantamento do G1 a partir de relatórios do Ibama. Essas localidades já tinham sido limpas e voltaram a ser atingidas pelo vazamento de petróleo na costa do Nordeste. O número é cerca de um terço das 280 praias onde o óleo já foi avistado. Em alguns casos, as manchas reapareceram três vezes. O Rio Grande do Norte é o estado com maior reincidência: foram 36 vezes em que o óleo foi limpo e reapareceu. 

Por que isso importa?

Levado pelas correntes e de causa ainda incerta, o óleo que se espalhou pelas praias do Nordeste é de difícil remoção. Entender seu padrão de aparecimento pode contribuir com a investigação das causas.


R$ 10,4 milhões
em voos particulares foram gastos pelos partidos

Análise do Vortex mostrou que, em 2017 e em 2018, as siglas gastaram com fretamento de aeronaves 10,6% de todas as suas despesas com transportes, de acordo com dados de prestações de contas partidárias. O PSDB foi o partido que mais gastou com frete de aeronaves em 2018: quase R$ 1,5 milhão de reais, com uma média de R$ 33 mil por voo. Ele é seguido pelo DEM (R$ 986,4 mil) e pelo PT (R$ 788,9 mil). 

Por que isso importa?

Mais de 90% dos recursos dos partidos foram oriundos de recursos públicos nos últimos dois anos, como do Fundo Partidário e do Fundo Especial de Financiamento de Campanha. O uso de aeronaves fretadas pode ser considerado excessivo e de luxo, e sua necessidade frequentemente é questionada.


Com colaboração de Gabriela Sá Pessoa, Rodolfo Almeida e Sérgio Spagnuolo

Newsletter

Reportagens exclusivas e as notícias mais quentes na sua caixa de e-mail.

Valorizamos sua privacidade. Nunca enviaremos spam ou compartilharemos suas informações com terceiros.

Assine

O novo modo de fazer jornalismo de que o novo Brasil precisa.

Apoie o nosso jornalismo para que possamos ajudar a elevar a democracia.
Assine Vortex